Filtrar Mensagens:

  

nº 241, publicada a 18 de Junho de 2014

Em Camberra o sol deixará de brilhar sobre os corpos dos que padecidos de dor deixarão de ter o seu calor.

RECEBIDA: CL

30 de Setembro de 2013

  

nº 242, publicada a 18 de Junho de 2014

Chorarão em Cracóvia as mães daqueles que perderão a vida.

RECEBIDA: CL

11 de Outubro de 2013

  

nº 243, publicada a 18 de Junho de 2014

Uma nuvem de sangue cobrirá as terras de areia.

RECEBIDA: CL

11 de Outubro de 2013

  

Em Cursonº 244, publicada a 18 de Junho de 2014

As sombras que sobre o Vaticano pairam, tomarão as rédeas daqueles que junto do que veste de paz, farão a justiça sobre a ameaça do desmoronamento dos pilares da mentira e da ostentação.

Pouco restará de um desígnio incerto transmitido ao homem pelo o homem contrariando o Pai Criador.

A noite será imensa e durante muito tempo dominará os olhos daqueles que cegos pelo materialismo não conseguirão mais ver.

RECEBIDA: CL

01 de Outubro de 2013

  

nº 245, publicada a 18 de Junho de 2014

Sobre o Botswana se levantam as tormentas sem que os desprovidos de fé possam receber a salvação.

RECEBIDA: CL

21 de Novembro de 2013

  

Concretizadonº 246, publicada a 18 de Junho de 2014

A devastação, marcará o lugar nas Caraíbas sem que o Mundo tenha tempo para socorrer os que inertes de vida padecerão à desgraça.

RECEBIDA: CL

CONCRETIZADA: SETEMBRO 2017

EXPLICAÇÃO:

Os furacões que atravessaram as Caraíbas, nomeadamente IRMA, MARIA e NATE no decurso do mês de Setembro de 2017 e que trouxeram uma nunca vista devastação.

14/10/2017

http://observador.pt/2017/09/19/furacao-maria-deixa-rasto-de-destruicao-nas-caraibas-e-avanca-para-porto-rico/

https://www.dn.pt/mundo/interior/furacao-irma-deixou-rasto-de-destruicao-8753166.html

https://www.jn.pt/mundo/galerias/interior/primeiras-imagens-da-destruicao-do-furacao-irma-em-saint-martin-8751748.html

http://rr.sapo.pt/noticia/92817/furacao_irma_deixa_ilha_de_barbuda_inabitavel

21 de Novembro de 2013

  

nº 247, publicada a 18 de Junho de 2014

Chorarão a morte as Astúrias quando o céu se padecer da mais dolorosa das tormentas.

RECEBIDA: CL

21 de Novembro de 2013

  

nº 248, publicada a 18 de Junho de 2014

Grande nuvem negra se elevará nos céus do Vaticano.

RECEBIDA: CL

21 de Novembro de 2013

  

nº 249, publicada a 18 de Junho de 2014

Cairá indefeso o gigante sobre o comando de terras de areia.

RECEBIDA: CL

24 de Novembro de 2013

  

nº 250, publicada a 18 de Junho de 2014

Encontrarão muitos a morte sobre o manto de paz que cobrirá a terra dos czares.

RECEBIDA: CL

24 de Novembro de 2013

  

nº 251, publicada a 18 de Junho de 2014

Chorarão os sinos no Vaticano anunciando a partida do que veste de paz.

Correrá a tristeza sobre a terra junto do povo desavindo.

Cairão com ele e tombados sobre a terra os pilares da desgraça e da ostentação.

Tocarão os sinos sete dias e sete noites num ecoar ensurdecedor que a um agrada para o acolher junto de si.

É o tempo do retorno aos princípios do Pai.

RECEBIDA: CL

24 de Novembro de 2013

  

Em Cursonº 252, publicada a 18 de Junho de 2014

O coração da Europa será devassado pelo egoísmo, padecerão muitos ás mãos daqueles a cuja paz não é bem vinda aos seus olhos, procuram a igualdade de um Mundo feito à sua semelhança numa guerra sangrenta onde os inocentes se elevarão junto do Pai.

RECEBIDA: CL

25 de Novembro de 2013

  

nº 253, publicada a 18 de Junho de 2014

Sairá à rua a morte na Tunísia num grito desesperado da ceifa, morrerão às mãos dos seus iguais num desespero anunciado,

26 de Novembro de 2013

  

nº 254, publicada a 09 de Julho de 2014

Caminharão de encontro à morte aqueles que à rua saírem em Sumatra.

RECEBIDA: CL

20 de Outubro de 2013

  

nº 255, publicada a 09 de Julho de 2014

Padecerão muitos em Paris quando do alto de todo o esplendor a desgraça se abater sobre as almas que padecem.

Não haverá tempo para a salvação da ceifa.

RECEBIDA: CL

23 de Outubro de 2013

  

Concretizadonº 256, publicada a 09 de Julho de 2014

Pedi por aqueles que em Fallujha conhecerão a lei dos inocentes quando sobre eles se abater a maior das tragédias.

Pouco restará do pouco que existe sem que nada se possa fazer num misto de dor.

RECEBIDA: CL

CONCRETIZADA:

EXPLICAÇÃO:

A cidade (Fallujha) foi tomada pelo o exercito Iraquiano em finais de Junho de 2016 de pois de ter estado nas mãos do ISIS desde inicios de 2014.

Esta mensagem referia-se a um bombardeamento, a cidade foi alvo de vários ao longo do tempo.

http://exame.abril.com.br/mundo/a-devastacao-de-uma-cidade-apos-dominio-do-ei-em-fotos/

http://www.voaportugues.com/a/a-38-a-2004-11-15-2-1-92223419/1253524.html

http://expresso.sapo.pt/internacional/2016-06-28-Reconquista-de-Fallujah-nao-trava-atentados-no-Iraque

23 de Outubro de 2013

  

nº 257, publicada a 09 de Julho de 2014

Soarão ao longe as dores das mães que em Valência verão os seus filhos perdidos para sempre e tirados dos seus corações, pela ganância da ausência de fé, num correr perturbado sobre o medo.

RECEBIDA: CL

23 de Outubro de 2013

  

nº 258, publicada a 09 de Julho de 2014

Atendei aos que na Nova Zelândia perderão a vida num desmoronar de fé, sobre eles a natureza mostrará toda a sua força sem que haja tempo de salvação.

RECEBIDA: CL

23 de Outubro de 2013

  

nº 259, publicada a 09 de Julho de 2014

Sob o manto negro que cobre o Vaticano caminha o que veste de paz, ora, esperando pelo o dia em que tudo contra ele se virará num remexer de escombros assolando tudo à sua passagem.

Sobre ele o cobrirá fazendo dele seu súbdito num desmoronar assombrado de fé. Padecerá ao grito da besta num desacreditar nos seus ideais e nos desígnios do Pai.

As lajes da praça se abrirão num murmúrio silencioso pondo à prova aqueles que de lá se elevarão caminhando ao encontro da justiça do homem.

Os pilares tombarão um a um sem que a Terra os sustente.

Ao tombar dos sinos as tréguas do alto se elevarão com a laje do Pai Criador.

RECEBIDA: CL

23 de Outubro de 2013

  

nº 260, publicada a 09 de Julho de 2014

Muitas serão as revelações que ao Rei das sete colinas serão impostas num misto de fé e desalento.

RECEBIDA: CL

26 de Novembro de 2013