Filtrar Mensagens:

  

nº 321, publicada a 28 de Agosto de 2014

Aqueles que nas canárias serão assolados pelas consequências, ajudai e pedi por eles, pois muitos tudo perderão numa luta desmedida com a natureza.

RECEBIDA:CL

02 de Novembro de 2013

  

nº 322, publicada a 28 de Agosto de 2014

O poder daqueles cujo corpo vestem não será apagado com a morte daqueles que pensamos serem os seus líderes.

Com eles e junto deles domina aquele que a desgraça e destruição semeará na Terra.

RECEBIDA:CL

02 de Novembro de 2013

  

nº 323, publicada a 28 de Agosto de 2014

Grande dor assolará os habitantes de Clevelend.

RECEBIDA:CL

02 de Novembro de 2013

  

nº 324, publicada a 28 de Agosto de 2014

Atendi a Huelva onde a ceifa de almas inocentes se fará sem que o seu tempo termine.

RECEBIDA:CL

02 de Novembro de 2013

  

nº 325, publicada a 28 de Agosto de 2014

Andarão as águas muito agitadas na Venezuela, num movimento revolto que muita dor causará aqueles que no caminho das suas consequências se atravessar.

RECEBIDA:CL

02 de Novembro de 2013

  

nº 326, publicada a 28 de Agosto de 2014

Temei quando as mãos se apertarem na Bielorrússia.

RECEBIDA:CL

03 de Novembro de 2013

  

nº 327, publicada a 28 de Agosto de 2014

Sob a cúpula das sete colinas, aquele que outrora adormecido, acordará num desmedido poder de justiça fará tombar todo o acreditar onde muitos se apoiam.

Com ele cairão aqueles cuja verdade nunca revelaram.

RECEBIDA:CL

05 de Novembro de 2013

  

nº 328, publicada a 28 de Agosto de 2014

Padecerão aqueles que em Samõa encontrarão a morte junto dos seus.

RECEBIDA:CL

06 de Novembro de 2013

  

nº 329, publicada a 28 de Agosto de 2014

Senti as palpitações das terras da Guatemala, onde grande desgraça se abaterá sobre o seu povo.

RECEBIDA:CL

13 de Novembro de 2013

  

Concretizadonº 330, publicada a 28 de Agosto de 2014

Grande desgraça partirá da cidade de Alepo para o mundo. Um mundo cada vez mais desprovido da sinceridade, do afecto e da partilha da dor alheia.

Ficarão muitos sem vida numa ceifa desmedida de morte, chorarão as mães pelos corações dos filhos e pelo pão que não chegará a todos.

RECEBIDA:CL

EXPLICAÇÃO:

- * - A grande vaga de refugiados provenientes da Síria na sua maioria provêm da província de ALEPO, cuja cidade principal é ALEPO e onde se travam combates entre os diferentes intervenientes desde o inicio do conflito civil em 2012.

Foi a segunda maior cidade da SIRIA encontrando-se actualmente completamente destruída.

Censos de 2008 - refere que eram cerca de 5000 milhões de pessoas os seus habitantes.

(https://pt.wikipedia.org/wiki/Alepo)

(https://pt.wikipedia.org/wiki/Batalha_de_Alepo)

(https://pt.wikipedia.org/wiki/Alepo_%28prov%C3%ADncia%29)

É uma desgraça para aqueles que abandonam os seus lares nesta província e se colocam em marcha para um futuro e desígnio incerto, bem como é uma desgraça para todos os países que são confrontados com tantos e tantos necessitados e carenciados em fuga pelas suas vidas.

Encontram indiferença, pouco afecto, pouca sinceridade e partilha pela dor que transportam.

Muitos são os que vão ao encontro da morte, motivada por terceiros e cujo coração não devia ser portador.

A fome é uma constante.

(http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/09/150904_graficos_imigracao_europa_rm)

(https://pt.wikipedia.org/wiki/Crise_migrat%C3%B3ria_na_Europa)

21/10/2015

Está em curso a retomada da cidade pelas forças governamentais com consequências que todos os dias são visíveis nos meios da comunicação social.

12/12/2016

CONCRETIZADA:

EXPLICAÇÃO: 28/10/2017

A cidade de Alepo foi quase quase totalmente abandonada pelos seus habitantes por causa da guerra civil da Siria, e muitos deles vieram para a Europa, onde as fronteiras foram fechadas e portas trancadas. Pelo caminho muitos encontraram a morte durante o seu percurso.

Quer os que ficaram, quer os que partiram, a fome e sede fez e faz parte dos seus dias.

13 de Novembro de 2013

  

nº 331, publicada a 28 de Agosto de 2014

Engolirão as tormentas Singapura numa ceifa atormentada.

RECEBIDA:CL

13 de Novembro de 2013

  

nº 332, publicada a 28 de Agosto de 2014

Sobre as terras do dragão uma enorme devastação guiará a justiça.

RECEBIDA:CL

14 de Novembro de 2013

  

nº 333, publicada a 08 de Outubro de 2014

Atendei ao sul da Alemanha onde as tormentas andarão agitadas num desespero de vingança.

Ao longe transbordará o rio sem que nada fique quieto à sua passagem. Os filhos chorarão os pais que não regressarão da jornada.

RECEBIDA:CL

18 de Novembro de 2013

  

nº 334, publicada a 08 de Outubro de 2014

Ecoará ao longe a dor do Cristo Redentor quando no ar uma nuvem de fogo se elevar sem que nada a possa parar. Dentro das águas inertes de vida estão muitos, longe do destroçado coração da Mãe.

RECEBIDA:CL

20 de Novembro de 2013

  

nº 335, publicada a 08 de Outubro de 2014

A dor da ceifa dos que em Bértola padecerão, será imensa e sem o aconchego da amor das Mães.

RECEBIDA:CL

21 de Novembro de 2013

  

nº 336, publicada a 08 de Outubro de 2014

A dor será imensa quando nas Caxinas a revolta se der, num misto de desespero e desalento, serão muitos ceifados pela maré num dia de grande perda.

RECEBIDA:CL

28 de Novembro de 2013

  

nº 337, publicada a 08 de Outubro de 2014

Onde a terra circunda as muralhas andará o mar revolto num movimento que a muitos tombará sobre as marés.

RECEBIDA:CL

29 de Novembro de 2013

  

nº 338, publicada a 08 de Outubro de 2014

Arderão sinagogas por todo o México num desrespeito pelo próximo.

RECEBIDA:CL

29 de Novembro de 2013

  

nº 339, publicada a 08 de Outubro de 2014

Chorarão as mães na terra dos Czares quando os filhos que irão perder não serão esquecidos nos seus corações.

O desespero tomará conta dos céus e daqueles que padecerão na terra.

RECEBIDA:CL

01 de Dezembro de 2013

  

nº 340, publicada a 08 de Outubro de 2014

Acudi ao Connecticut onde a natureza mostrará a sua justiça.

RECEBIDA:CL

01 de Dezembro de 2013