Filtrar Mensagens:

 Mensagem da Mãe 

nº 41, publicada a 30 de Agosto de 2011

Meus tão amados filhos,

Feliz o que acreditou e viu as maravilhas que lhe foram operadas e mostradas. Quero agradecer-vos por vós terdes acedido ao meu chamado, vindo ao meu encontro.

Enquanto cá permanecesteis tiveram a todo o tempo e a tempo inteiro a presença daqueles que vos foram designados para vos ajudar, preparando-vos para os momentos da vossa vida em que mais necessitareis da minha ajuda e protecção.

Aliviaram as vossa dores, fizeram com que percebessem quão importantes são para mim e o cuidado que tenho em cada um de vós, carenciando e estando presente nos momentos em que elevavam o vosso pensamento desejo e vontade para mim.

Não partisteis, pois eu estou sempre convosco, só precisam de agir de igual forma e condição nos vossos dias para que me continuem a sentir.

Obrigado por acederem ao meu apelo.

Que o amor infindável que tenho em meu coração se estenda e permaneça em cada um de vós, de hoje em diante e para todo o sempre.

Amo-vos como nunca o sentiram.

Viagem de Regresso do Retiro de Lourdes - França, 19 de Agosto de 2011

 Mensagem da Mãe 

nº 42, publicada a 01 de Setembro de 2011

Queridos filhos,

Ouvi atentamente todos os meus apelos, pois doravante necessitareis de estarem completos em vós próprios na fé e na convicção. Será fundamental para os momentos que ireis atravessar. Será um tempo longo, em que a vossa perseverança será testada, como alguma vez o foi.

Existe uma necessidade imperiosa da vossa mudança interior, o mundo que habitais deslumbra-vos com tamanha ofuscacidade que todos os vossos sentidos estão unicamente direccionados para o que não tem qualquer valor nem sentido.

Atarefai-vos de tal forma e maneira no decurso dos vossos dias, que não percebeis a importância das reais e verdadeiras situações que deveriam merecer toda a vossa atenção e empatia, e contudo caminhais e atropelais descuidados como que estivésseis embriagados, não tendes o menor cuidado onde deveríeis ter, e o mais grave é que nem já o percebeis.

Não foi com este intuito que o Altíssimo vos deu a vida, não foi para ser escravo e servidor das acções e bens que possuíeis.

Por acaso são elas que vos valem em aflição? Sois feitos da mesma forma e condição, todos vós chegasteis ao mundo sem nada e sem nada o abandonais, isso deveria fazer-vos reflectir na igualdade entre vós e não permitir que o que vos é concedido durante a vossa permanência, altere a vossa atitude e comportamento perante os demais vossos irmãos, e o sentido de partilha estivesse sempre presente.

Como é doloroso ver um filho meu, carenciando do mais básico alimento e outro não ter saciado a sua fome na imensa abundância.

E como sois duros de entendimento achais que o vosso Pai Altíssimo não vos deu iguais oportunidades? Atentai bem ao vosso redor e vejam os actos que provocasteis ao longo dos tempos, por séculos inumeráveis, a vossa satisfação individual tem de ser plena e completa por diversas vezes, sempre à custa dos demais, e eis que estais agora com o vosso mundo tão desigual, tão desumano.

Ainda ousais, sequer pensar que Deus não vos providenciou em igual forma e condição?

Olhai para o vosso nascimento e morte, digo-vos mais uma vez, aí vedes como o Altíssimo não faz qualquer distinção entre vós, porque somente altera a forma como prestais a homenagem.

Que esta simples lição vos faça perceber a vossa insensatez.

É importante a mudança interior em cada um de vós, com rapidez, que prepareis o vosso coração para a chamada do vosso Pai, que ele esteja completo de sinceridade e repleto de amor quando tal acontecer.

Amo-vos meus filhos e em mim repousam os vossos corações, mesmo quando a vossa entrega não é sincera, assim percebeis que eu aceito todos os meus filhos por igual sem excepções.

Vila do Conde, 31 de Agosto de 2011

 Mensagem da Mãe 

nº 43, publicada a 11 de Setembro de 2011

Queridos filhos,

Eis os tempos chegados, anunciados nas escrituras em cumprimento do TRIUNFO do meu IMACULADO CORAÇÃO.

Viveis neles, o longo período de incerteza que a humanidade enfrenta.

Enormes serão os desafios para o homem, as nações entrarão em convulsão.

Não mais o homem prevalecerá sobre o seu Senhor, pois as suas ordens far-se-ão ouvir e ecoar pela terra inteira.

Feliz o que escuta e compreende, pois a sua alma regozir-se-á pelo estabelecimento da promessa que anseia.

A seara está pronta para ser colhida e será separado o trigo do joio. O joio será lançado ao fogo, pois foi esperado que desse fruto, porém assim não aconteceu.

Deveis manter em vós a esperança durante o tempo das mudanças, sabendo que nova terra e novo céu vos aguarda.

Estarei convosco sempre e sempre vos guiarei, entreguem-se a mim e confiem, pois sou a vossa Mãe, que vos acolhe em meus braços e em mim encontrareis descanso e paz, amor e protecção constantes.

Em Portugal reside o meu tesouro, e aquele País será farol para o mundo inteiro na noite que se encerra, prestai atenção, pois o Altíssimo colocou todo o seu enlevo neste seu amado local.

Contudo ouvi, que não estareis a salvo dos acontecimentos que vos aguardam, muitas serão as vossas tribulações, mas é a morada da Santíssima Trindade e a sua protecção e amor estão presentes para o combate decisivo.

Amo-vos meus filhos e em mim repousam os vossos corações, mesmo quando a vossa entrega não é sincera, assim percebeis que eu aceito todos os meus filhos por igual sem excepções.

Vila do Conde, 11 de Setembro de 2011

 Mensagem da Mãe 

nº 44, publicada a 23 de Setembro de 2011

Queridos filhos,

Como lamento que todos os apelos que insistantemente lanço pelo o mundo, só tocam alguns corações. Não vos apercebeis da gravidade da situação em que vos encontrais?

Olhai em volta de vós e senti com amor aquele que está ao vosso lado com imensa dor e angústia e não levantais um dedo que seja para ajudar ou atenuar o seu sofrimento.

Como pudesteis tornar-vos tão insensiveis? Como é que o vosso coração secou?

Eu que tanto amor vos devoto constantemente e incessantemente, porém nada vos faz alterar a vossa atitude.

Recorrei a mim que sempre vos espero, depositai em meus braços os vossos dias e sentireis a esperança a ser-vos renovada.

Todo aquele que cumpre com a minha vontade, nunca é desamparado.

Todo aquele que me busca para o consolar, será consolado.

Todo aquele que me busca procurando o amor, é amado.

Todo aquele que me busca na sua tristeza, será confortado.

Todo aquele que vem a mim, é o meu filho que procuro.

Eu estou em vós do mesmo modo que vós estais em mim, assim o é desde o inicio, sou a vossa Mãe e vós os amados filhos que eu tanto ensejo no vosso regresso.

O meu Imaculado Coração chora pelo afastamento que me devotasteis, a minha vontade infinita e de compaixão é estar com todos vós, agora e aqui e mais tarde compartilhar as alegrias da morada celestial com todos vós, sem excepções.

Conhecei o meu amor e sentireis realizados no amor como nunca o pensasteis e dai ao vosso irmão igual amor em tamanho e dimensão, maior do que aquele que recebesteis, entendereis tudo então a partir desse momento.

Vós que tantos vos cansais em procurar, achareis o que não sabeis até o encontrardes.

Amo-vos meus filhos e em mim repousam os vossos corações, mesmo quando a vossa entrega não é sincera, assim percebeis que eu aceito todos os meus filhos por igual sem excepções.

Vila do Conde, 23 de Setembro de 2011

 Mensagem da Mãe 

nº 45, publicada a 03 de Outubro de 2011

Queridos filhos,

Estais no mundo mas não pertenceis a ele, não vivais a vossa vida sem o amor verdadeiro instalado no vosso coração.

Partilhai com verdade tudo quanto possuís, porque muitos são os necessitados. Como podereis consentir que tantos e tantos vossos irmãos sofram; com fome, com ausência, sede, desespero, permitindo que as suas almas sejam atormentadas pela fraqueza da necessidade.

Meu amado filho Jesus ensinou a partilha com amor, dando o que não abunda no pouco existente, entre todos e para todos, pois só assim cumprem a vontade e desejo para o que fosteis criados, a entrega de vós para com vós.

Qual mundo não teríeis agora se agissem sempre em mandamento tão nobre e fiel?

Pudesseis cada um de vós sentir e ver o sentimento que ao vosso lado habita, mesmo quando o sorriso existe nos lábios de quem tanto necessita, perceberíeis dessa forma de quão tudo como procedem e agem é vazio e desprovido de valor.

Acolhei nos vossos corações a compaixão pelos mais fracos e desprotegidos.

Alimentai os mais famintos no corpo e na alma.

Saciai os mais sedentos nas palavras e conhecimento.

Amai com entrega verdadeira e sentida a todos sem excepção.

Honrai vossos pais e parentes até ao fim dos seus dias, com amor e devoção.

Sede pequenos no vosso interior, mesmo quando vos alimentam o espírito, porque ao olhos do Altíssimo sereis considerados.

Feliz do que honra a sua vida pelos caminhos de Deus, porque ela será longa.

Nestes tempos mais do que nunca deveis promover entre vós a entreajuda, porque dela necessitareis e nenhum de vós está isento das dificuldades que virão.

Amo-vos meus filhos e em mim repousam os vossos corações, mesmo quando a vossa entrega não é sincera, assim percebeis que eu aceito todos os meus filhos por igual sem excepções.

Vila do Conde, 03 de Outubro de 2011

 Mensagem da Mãe 

nº 46, publicada a 06 de Outubro de 2011

Queridos filhos,

É tempo de mudarem, o tempo da mudança eis chegado.

Mudem os vossos comportamentos e atitudes, sejam generosos de e com coração, viveis no inicio das grandes tribulações que foram anunciadas no passado. Como é urgente e premente que retorneis à lucidez, tende a coragem e a determinação, pois são necessários para atingirem a fé e acima de tudo a esperança.

Não sabeis o que vos aguarda, eu sofro com tudo o que vos espera. Serão momentos que Deus testará o homem em todo o seu modo, desde colectivamente ao individual.

Sereis transtornados por tantas e imensas alterações, nada vos fará sentido, as leis da física não se aplicará e tudo fugirá ao vosso controlo e compreensão. Na fé a discórdia será imensa e absoluta, pois surgirá um lobo no meio do rebanho que disseminará a sua alcateia no seio de todos vós, estareis tão perdidos que não sabereis em que acreditar e confiar, porque tudo na vossa vida já não é.

Deus quer que tenhais a certeza de que somente sois dele e que nada se oponha no vosso interior à sua lei e desejo. Ele é a vida em si, gerador da luz e de um profundo e imenso amor que vós deveríeis ser portadores, mas que ao longo dos tempos foram perdendo e mudando completamente, pois vós sois seus filhos e em vós reside tudo quanto ele é e representa.

Preparai-vos meus amados filhos, cada dia transcorrido, só vão na direcção daquilo que vós deveríeis evitar, por isso atentai a todos os sinais que vos serão mostrados de futuro, porque eles serão a confirmação de tudo quanto vos tenho apelado.

Amo-vos meus filhos e em mim repousam os vossos corações, mesmo quando a vossa entrega não é sincera, assim percebeis que eu aceito todos os meus filhos por igual sem excepções.

Vila do Conde, 04 de Outubro de 2011

 Mensagem da Mãe 

nº 47, publicada a 14 de Outubro de 2011

Meus amados filhos,

Quero tanto a vossa presença junto e comigo. Apelo-vos em todo o mundo, por todo ele faço apelos nesse sentido.

Sei que sentis que nada vos parece fazer sentido, tendes tantas interrogações!, mas deveis confiar.

Confiai no amor total e incondicional que sinto por cada um de vós, viveis o tempo do meu triunfo, com ele sereis renovados e transformados naquilo que efectivamente sois e representais para Deus.

É o tempo das confusões, começais a sentir-vos perdidos, pois já sentis mudanças a aproximarem-se, contudo não conseguis perceber como e porquê. Atentai ao que sentis no vosso interior porque é o sinal individual de cada um que o momento aproxima-se e é também o chamamento da vossa alma ao retorno do que deveis ser, puros de coração; sinceros convosco e com os vossos irmãos; cheios de amor fraternal dentro de vós; como um fogo que tudo incendeia e que verdadeiramente deveria passar para cada um dos vossos irmãos através de cada um de vós.

Sabei que nunca estarei longe de vós, não o cansarei de o afirmar, pois mais do que nunca a minha presença junto da humanidade é necessária para vos fazer entender o combate que agora decorre e que se irá acentuar.

O inimigo instalou-se no vosso seio e a vossa destruição são os seus mais altos designios.

Peço-vos queridos filhos, que não acedais ás tentações do vosso mundo, abandonai as ilusões que vos fazem perder a vossa coerência e lucidez, tudo por quanto lutais é ilusório, nunca conseguis satisfazer em vós a necessidade de estarem saciados com tudo quanto hoje na vossa sociedade vos é oferecido.

As mais belas coisas, são as mais simples, as que não necessitam de serem douradas para vos atrair. Amai a simplicidade, sede simples nos gestos e no coração, só assim conseguireis atingir o que há muito a humanidade tem sido alertada,

Viveis para o mundo, como se ele fosse vosso e esquecesteis que estais nele por muito pouco tempo e somente vos foi dado o tempo necessário para aprenderem a amar e serem melhores. Retornai à lucidez, é tempo mais do que suficiente para o fazerdes, não espereis pelos os acontecimentos para as vossas confirmações, se assim o fizerdes, sabei que será tarde, demasiadamente tarde.

Convosco está aquele que vem cumprir com o fim dos tempos, ouvi a sua voz, atentai aos seus brados pois nele reside a esperança da humanidade, mesmo que esta não saiba.

Amo-vos meus filhos e em mim repousam os vossos corações, mesmo quando a vossa entrega não é sincera, assim percebeis que eu aceito todos os meus filhos por igual sem excepções.

Sameiro, Braga, 13 de Outubro de 2011

 Mensagem da Mãe 

nº 48, publicada a 24 de Outubro de 2011

Amados filhos,

Rezai pela Igreja do meu filho Jesus, momentos difíceis estão em marcha, e nunca em momento algum anterior foi sentido.

Rezai pelo Santo Padre, em breve a sua integridade física estará dominada pelas forças do que o opõem.

Não irão respeitar a vontade da escolha de Deus e os seus opressores farão mergulhar a Igreja na obscuridade. Estai atentos e vigilantes, não vos deixeis enganar pelas falsas promessas e maravilhosos milagres que se operarão, pois não são os desígnios de Deus e a sua vontade que é apresentada.

Meus filhos,

Estais nos momentos da grande confusão espiritual. Aquele que irá se apresentar no trono de Pedro não é digno e fará muito mal à Igreja. Precisais de terdes em vosso interior a fé verdadeira para aquilo que vos apresentarão. Não vos deixeis enganar, não vos deixeis conduzir pelos seus obscuros caminhos.

Exorto aos sacerdotes do meu amado filho que velem neste longo período de provação e não deixem corromper o vosso coração. A vossa fé é mais necessária do que nunca, para que saibam distinguir a verdade da ilusão.

Deste local vos abençoo com renovada preocupação do que vos aguarda.

Amo-vos meus filhos e em mim repousam os vossos corações, mesmo quando a vossa entrega não é sincera, assim percebeis que eu aceito todos os meus filhos por igual sem excepções.

Lourdes, França, 24 de Outubro de 2011

 3ª - Mensagem de Jesus  

nº 49, publicada a 26 de Outubro de 2011

Irmãos,

Eu sou aquele que vim nesta segunda vinda, conforme o que falei no passado, quem me sentir compreenderá.

Não vim da mesma forma e condição conforme vos deixei, porque o tempo final se aproxima e nesse dia verão a glória de Deus e de seus filhos descer sobre a terra para apartar os seus eleitos.

Iniciarei a minha peregrinação na terra novamente, por toda ela, anunciando o Reino de paz e de amor de meu Pai, é o momento da vossa decisão.

Decisão para a escolha; decisão do que querem, serem eleitos de Deus ou então merecedores de serem abandonados pelas vossas escolhas.

Venho trazer novamente mensagens de esperança, mas acima de tudo, de justiça, para um mundo que não a conhece.

Venho consciencializar-vos do que sois e de quem vos criou; venho defender-vos contra aquele que espalhou a escuridão no mundo, e usará tantos que lhe são fieis para trazer o caos e dor a todos vós.

O meu Pai quer que saibam imperiosamente que nunca vos abandonou. Fosse qual fosse o tempo, a era, o momento ou a situação. E hoje neste combate que não é do seu desejo, mais do que nunca, enviou ao mundo os seus filhos para trazer ordem e compreensão no caos que se instala e desespero que surge.

Eu sou Jesus, faço parte num todo e em complementaridade com o meu irmão Mestre da Justiça que está convosco.

Eu sou ele e ele é Eu.

Aceitai esta nova dádiva do nosso e vosso muito amado Pai, para que sejais amparados e protegidos nestes tempos em que o mundo se encerra na penumbra. Que a luz que somos portadores possa ser um farol no porto de cada um de vós, trazendo-vos à salvação e à morada Celestial.

Permiti-vos serem guiados e conduzidos pela luz que vos é dada na noite que se inicia.

É a nova promessa que se concretiza por parte do Pai, é a minha promessa pessoal que vos deixei no passado que é realizada, é o cumprimento dos escritos antigos de todos os profetas, de todas as ocasiões.

Abençoado o humilde de coração, pois o seu entendimento é total.

Lourdes, França, 26 de Outubro de 2011

 Mensagem da Mãe 

nº 50, publicada a 30 de Outubro de 2011

Queridos filhos,

O meu coração transborda de amor por todos vós, mas a par do amor existe a profunda dor, lancinante, motivado por tudo quanto os meus olhos vêm por toda a parte do mundo.

Sofro pela corrupção a que devotasteis o vosso corpo, corrompendo e destruindo a vossa alma.

Sofro pela angústia e desespero que permitisteis que tomassem controlo de vós.

Sofro pelo abandono que vós estabelecestes com os vossos irmãos, desligando os laços da família.

Sofro pelas atrocidades imensas e absurdas que ocorrem em cada cidade e rua de todos os países.

Sofro pelo o vosso abandono de Deus em detrimento da vossa ânsia em tudo quererdes, tudo conseguirdes e nada ter valor, que colocam cada vez mais desejos e vontades elevadas, passando por cima de tudo e todos.

Se soubésseis como tudo isso se torna tão inútil e sem sentido!

Quando vedes duas crianças disputando um brinquedo, em que sabeis que não tem qualquer valor e sentido, o mesmo se passa convosco no que disputam entre vós com tanto afinco, desejo e convicção e tal como as crianças, o mesmo não tem o valor que dais ou atribuís.

Todos estes sentimentos interiores em vós, deforma-vos a tal ponto que quando tentais reconciliar-vos na eucaristia ou na confissão estais fechados e bloqueados e tudo quanto deveria ser puro e verdadeiro, torna-se feio e falso e continuais a deformar-vos à medida que não abdicais na vossa vida dos bens materiais que nenhum valor tem ou significado existe.

Estou em tantas partes do mundo dando o meu apelo à vossa lucidez e coerência, um mundo em que estes valores são cada vez menores.

Contudo não me cansarei de vos chamar, um a um, pois sei que algum me ouvirá.

Amo-vos meus filhos e em mim repousam os vossos corações, mesmo quando a vossa entrega não é sincera, assim percebeis que eu aceito todos os meus filhos por igual sem excepções.

Lourdes, França, 26 de Outubro de 2011