nº 435, publicada a 03 de Novembro de 2014

Padecerão terra e mar enquanto o homem não acordar do sono profundo da maldade em que se encontra.

RECEBIDA: CL

26 de Maio de 2014