Filtrar Mensagens:

  

nº 1660, publicada a 19 de Agosto de 2021

Grande será a revolta na Ucrânia pelo pão que não sacia e pelo homem que não governa.

RECEBIDA: CL

14 de Julho de 2021

  

nº 1661, publicada a 19 de Agosto de 2021

Em pânico o Buçaco pela perda que não esperada terá lugar.

RECEBIDA: CL

15 de Julho de 2021

  

nº 1662, publicada a 19 de Agosto de 2021

Tarde chegará o socorro a Vilarinho das Furnas quando do ar que se espalha a morte trará.

RECEBIDA: CL

16 de Julho de 2021

  

nº 1663, publicada a 19 de Agosto de 2021

Varrido será o Sul da vossa nação pela catástrofe que o mundo conhece, mas o país nunca vira.

RECEBIDA: CL

18 de Julho de 2021

  

nº 1664, publicada a 19 de Agosto de 2021

Tremendo será o pânico em Gatwick.

RECEBIDA: CL

18 de Julho de 2021

  

nº 1665, publicada a 19 de Agosto de 2021

Longe a madrugada que não cessa em Paris, tomada pelo que do ar será enviado, sombrio o homem no acreditar que a seus pés a catástrofe cairá.

RECEBIDA: CL

19 de Julho de 2021

  

nº 1666, publicada a 19 de Agosto de 2021

Incrédulo o mundo à dor que em Colónia terá lugar.

RECEBIDO: CL

20 de Julho de 2021

  

nº 1667, publicada a 19 de Agosto de 2021

Não terão tempo as badaladas de soar pelo que passa na Madeira, incrédula a terra em dança descontrolada que ao homem castiga.

RECEBIDA: CL

21 de Julho de 2021

  

nº 1668, publicada a 19 de Agosto de 2021

Enterrada sobre o manto branco estará a resposta que o mundo procura.

RECEBIDA: CL

21 de Julho de 2021

  

nº 1669, publicada a 19 de Agosto de 2021

Uma realidade desconhecida se mostrará no Irão quando o tempo que não é do tempo mostrar todo o seu poder e desgraça.

RECEBIDA: CL

23 de Julho de 2021

  

nº 1670, publicada a 19 de Agosto de 2021

Longe será avistada a desgraça em Paredes.

RECEBIDA: CL

27 de Julho de 2021

  

nº 1671, publicada a 19 de Agosto de 2021

Em desgraça Viena de Áustria pelo poder que a natureza impõe.

RECEBIDA: CL

28 de Julho de 2021

  

nº 1672, publicada a 19 de Agosto de 2021

Sem que o céu se mostre e sem que o homem se permita terá lugar a desgraça em Lisboa.

RECEBIDA: CL

29 de Julho de 2021