Mensagem da Mãe 

nº 97, publicada a 10 de Agosto de 2020

Queridos filhos,

As dores para o Mundo estão à vossa porta. Elas começaram e nada posso mais fazer para evitar ou conter o que aí vem.

Sempre vos dei a entender que estava tudo nas vossas mãos, não nas minhas, evitar o que agora muito perto de vós está. São tempos longos, muito complexos e dolorosos, fruto das vossas decisões e vontades, sempre por mim alertados para que existisse alteração de vontades e atitudes.

Nunca podereis dizer que não fosteis avisados, e em verdade não podereis também dizer no futuro que as consequências não foram frutos vossos, e que eu ou o vosso Pai pudéssemos interceder impedindo o que aí vem. Teria sido possível para nós evitar, quando alertei para tal, mas não após a continuidade de tudo que levou tudo ao estado e momento onde se encontram.

Se pensais que a alteração de vida que presentemente viveis alterou tudo e não a aceitais e lidais com ela bem, imaginai o que ainda vem com circunstâncias e momentos que não tendes em vós.

É o tempo de teste à vossa fé, é o tempo de retornarem à lucidez e com tal voltarem à vossa verdadeira casa, é o tempo da separação e o da colheita e será o tempo da verificação.

Como o meu coração é pesaroso nestes momentos.

Amo-vos meus filhos e em mim repousam os vossos corações, mesmo quando a vossa entrega não é sincera, assim percebeis que eu aceito todos os meus filhos por igual sem excepções.

RECEBIDA: Ricardo Fins

Vila do Conde, 08 de Agosto de 2020