Filtrar Mensagens:

  

nº 781, publicada a 20 de Março de 2022

Não ponhas em questão as causas de cada um.

RECEBIDA: CL

06 de Fevereiro de 2022

  

nº 782, publicada a 20 de Março de 2022

Não se atira pedras aos telhados de vidro que também são nossos.

RECEBIDA: CL

06 de Fevereiro de 2022

  

nº 783, publicada a 20 de Março de 2022

Só no silêncio sabes quem te escuta.

RECEBIDA: CL

06 de Fevereiro de 2022

  

nº 784, publicada a 20 de Março de 2022

A simplicidade enaltece a alma.

RECEBIDA: CL

07 de Fevereiro de 2022

  

nº 785, publicada a 27 de Maio de 2022

Estivestes na dor;

No fim anunciado;

No desamor;

No grito apertado.

Estivestes na cabeceira;

De uma dor lenta;

Do patrão que baboseira;

De traição que balanceia.

Estivestes onde poderias não estar;

Estiveste de ombro ancorado;

Estiveste para ficar;

Estivestes de coração apertado.

Nos que estiveste;

No momento não o estão;

Está o seu silêncio;

E o fechar da sua mão.

RECEBIDA: CL

13 de Fevereiro de 2022

  

nº 786, publicada a 27 de Maio de 2022

Nos olhos dos outros consegues ver o desejo de traição e desconfiança.

RECEBIDA: CL

15 de Fevereiro de 2022

  

nº 787, publicada a 27 de Maio de 2022

Quando a desilusão aperta, não odeies, aguarda que o tempo te mostre o que não perdeste.

RECEBIDA: CL

15 de Fevereiro de 2022

  

nº 788, publicada a 27 de Maio de 2022

Quando se ambiciona ser o que na realidade os outros são, promove-se a sua queda, promovendo em outros a desconfiança, o repúdio e o julgamento prévio da atenção que requer.

RECEBIDA: CL

16 de Fevereiro de 2022

  

nº 789, publicada a 27 de Maio de 2022

Pobres dos que querem ser, dos que cegos não entendem a manipulação e felizes dos que são, pois não necessitam de atenção sem por ela mendigar.

RECEBIDA: CL

16 de Fevereiro de 2022

  

nº 790, publicada a 27 de Maio de 2022

Não te iludas com a certeza do que certo não o é.

RECEBIDA: CL

16 de Fevereiro de 2022

  

nº 791, publicada a 27 de Maio de 2022

É sempre bom saber com quem não podemos contar.

RECEBIDA: CL

21 de Fevereiro de 2022

  

nº 792, publicada a 27 de Maio de 2022

Concha que te fechas;

Em murmúrio de silêncio;

Tempo que não há;

No presente momento.

Concha que não abres;

Fechadura que se perdeu;

Tempo que não sabes;

A ver vamos se o deu.

Concha que escondes;

A verdadeira identidade;

Que apenas o tempo sabe;

Mas todos desconhecem.

Concha que o tempo domina;

Guardando e protegendo a sina;

Concha que ocultas a verdade;

Da verdadeira identidade.

RECEBIDA: CL

24 de Fevereiro de 2022

  

nº 793, publicada a 27 de Maio de 2022

Nem sempre o Mundo mostra o seu destino.

RECEBIDA: CL

25 de Fevereiro de 2022

  

nº 794, publicada a 27 de Maio de 2022

Não destruas o que não tens.

RECEBIDA: CL

04 de Março de 2022